Blog

Peeling químico: o que é, benefícios e cuidados após o tratamento

O peeling químico está entre os métodos mais eficazes de rejuvenescimento da pele. É responsável pela renovação induzida por ácido das células. O procedimento é feito no consultório do dermatologista e é recomendado após um exame aprofundado das condições da pele do paciente.

Além disso, para ser usado na pele facial o Peeling com substâncias químicas também pode ser aplicado em outras áreas do corpo, dependendo da condição a ser tratada. Por exemplo, as manchas escuras no colo do útero podem ser eliminadas com o uso de ácidos.

Esses são apenas alguns detalhes sobre os tratamentos estéticos. Saiba mais sobre a eficácia desse procedimento, com base no trabalho do Dr. Daniel Stellin, dermatologista membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Como funciona o peeling químico? E para que serve exatamente?

O termo “peeling”, em seu sentido literal, poderia ser traduzido como peeling. O ácido que está em contato com a pele faz com que as células se renovem onde a pele velha é removida, e uma nova é formada após a cicatrização.

O peeling químico pode afetar três camadas distintas da pele, começando pela mais simples, não criando uma descamação maciça da pele, até a camada mais profunda, onde a regeneração celular é quase completa. É assim que os peelings químicos podem ser classificados em três tipos diferentes.

Peelings químicos vêm em muitas formas.

Como mencionado anteriormente, os tratamentos de peeling podem ser classificados em três tipos distintos, incluindo:

  • Peeling superficial que atua no estrato sulco dentro da epiderme.
  • Peeling médio que atua na epiderme papilar
  • Peeling profundo que atua na derme reticular.

O tipo de peeling químico depende da condição da pele que precisa ser tratada. Para determinar o tipo de peeling é imprescindível uma consulta inicial com um dermatologista. Também é essencial que os problemas e reclamações sejam identificados para garantir que, posteriormente, o tipo de peeling seja determinado de acordo com as necessidades de cada pessoa.

As condições tratadas com peeling

A renovação celular pode ser benéfica para condições específicas da pele, inclusive. São eles:

  • Oleosidade;
  • Poros dilatados ou abertos, como costuma ser chamado;
  • Acne;
  • Cicatrizes;
  • Melasma;
  • Rugas finas;

Em todos os casos, o principal benefício obtido após o tratamento com peeling químico é a melhora da aparência da pele, tornando-a mais uniforme, além de auxiliar no processo de rejuvenescimento. A pele fica mais macia e receptiva a tratamentos com dermocosméticos, por exemplo.

Cada uma das situações mencionadas é um tipo particular de ácido. A maioria deles pode ser administrada em conjunto, permitindo tratar múltiplas doenças. Descubra mais!

Qual ácido é usado para peeling químico?

Os ácidos utilizados para o procedimento de peeling químico são de diferentes composições, e cada um deles é um tratamento específico para um problema.

Pacientes que vão ao consultório com histórico de acne e pele oleosa podem ser indicados para peeling químico com ácido salicílico. É absorvido na camada externa da pele, podendo ajudar a reduzir a oleosidade, combater a acne e auxiliar na melhora, ou seja, reduzir o aparecimento de rugas e manchas decorrentes da acne ou exposição inadequada ao sol.

Pacientes com pele oleosa e propensa a acne podem ser bons candidatos para descascar a pele usando a solução de Jessner com ácido glicólico. Essa combinação é categorizada como peeling químico médio ou superficial (dependendo da quantidade) e é eficaz na redução de pequenas rugas, manchas e no combate à acne.

A determinação de um ou mais ácidos é baseada na gravidade da acne e na quantidade de manchas e no grau de envelhecimento da pele do paciente.

O ácido tricloroacético, comumente referido como ATA, pode ser usado em conjunto com outros agentes para criar peelings químicos moderados para tratar linhas e marcas profundas.

O mais conhecido de todos e encontrado em dermocosméticos, o ácido retinóico é um ótimo tratamento para acne e ajuda a combater o problema, sendo muito utilizado e apresentando bons resultados na redução do aparecimento do melasma. Outra finalidade do peeling químico de ácido retinóico é sua capacidade de rejuvenescer.

O mais potente dos ácidos é o Fenol. Para peelings químicos intensos, é ideal para peles envelhecidas e claras. Devido à sua composição, seu uso é mais complicado e requer um check-up com outros médicos especialistas para evitar qualquer reação negativa da aplicação.

Cuidados após peeling químico

Os peelings químicos são normalmente recomendados e realizados nos meses de inverno, uma vez que a principal e mais importante regra após o tratamento é evitar a exposição ao sol. A exposição ao sol após o procedimento pode produzir um resultado contrário ao desejado, como o aparecimento de manchas no rosto (escuras ou claras, dependendo do tom da pele da pessoa) e pode até causar queimaduras.

É crucial que os pacientes limpem o rosto após o peeling químico. Além disso, é importante hidratá-lo intensamente para que o processo de cicatrização seja mais rápido e diminua o risco de efeitos adversos. Os cuidados específicos dependem do tipo de peeling realizado.

Os peelings superficiais que apresentam mínima ou nenhuma descamação têm tempo médio de cicatrização de 4 dias. Peelings químicos profundos ou médios requerem maior atenção e a recuperação geralmente ocorre após 15 dias.

Seja qual for o tipo de peeling realizado pelo dermatologista, a higiene adequada e o uso de protetores solares com alto fator de proteção são essenciais. As orientações de cuidados e limitações são fornecidas pelo dermatologista antes do início do tratamento, para que o paciente saiba que o tratamento e os cuidados devem ser cumpridos.

Os benefícios dos peelings químicos

A pele pode destacar inúmeros benefícios para a pele após o peeling químico. A pele recupera a sua energia, os poros são diminuídos, as rugas e as linhas de expressão são eliminadas. Trata-se de um procedimento de baixo custo em comparação ao laser ou à cirurgia plástica.

Afinal, o peeling químico é uma excelente ferramenta para realçar a beleza da pele do rosto. Mas sabe o que é mais benéfico? Pode melhorar sua aparência e aparência de estrias, bem como outras condições de pele que afetam o corpo.

Onde posso fazer o tratamento Peeling químico em Belo Horizonte – BH?

A Dra. Priscila Cartaxo atende na Clínica Sollos, situada numa área nobre da capital mineira, entre a região da Savassi e o Bairro de Lourdes, um dos mais tradicionais da cidade de Belo Horizonte. Entre nossos excelentes tratamentos dérmicos, está o Peeling químico trazendo as soluções mais inovadoras e seguras no cuidado com a pele. Clique aqui e agende uma consulta agora mesmo.

Para mais informações, fique à vontade para marcar uma consulta. Escreva-me também através do Instagram: @priscilacartaxo_dermato

Dra. Priscila Cartaxo
Dermatologista em Belo Horizonte
CRM: 48.222 | RQE: 41824

MAIS LIDOS

Priscila Cartaxo Dermato